Notícia

Projeto da UFPB busca ressocialização de detentos por meio de uma horta agroecológica

O projeto “Hortas para a liberdade” desenvolveu uma mini agroindústria para produção de conservas e molhos de pimenta mais baratos e sem agrotóxicos

Diogo Fernandes da Silva, UFPB.

Fonte

UFPB | Universidade Federal da Paraíba

Data

segunda-feira, 5 abril 2021 15:45

Áreas

Agricultura. Agronomia. Sustentabilidade

O projeto de ressocialização “Hortas para a liberdade”, do Centro de Ciências Humanas, Sociais e Agrárias (CCHSA) da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), no campus III, em Bananeiras, desenvolveu uma mini agroindústria para produção de conservas e molhos de pimenta mais baratos e sem agrotóxicos. A ação acontece por meio de uma horta agroecológica na unidade prisional de Solânea, no Agreste paraibano.

O projeto “Hortas para a liberdade” vem sendo desenvolvido desde 2016 sob a coordenação do professor Dr. Diogo Fernandes, do Departamento de Educação do CCHSA, e tendo como bolsista extensionista o aluno do curso de Agroecologia Sérgio Siddiney. O trabalho atualmente conta com a participação de quatro reeducandos. São produzidas entre 20 e 50 garrafas de preparados de pimenta por semana.

“A gente, enquanto estudante de Agroecologia, enxergou essa demanda social. Muitas vezes, as ações para ressocialização são mínimas, pouco frequentes e se concentram nos grandes centros urbanos”, avaliou o estudante  Siddiney da UFPB, que participa do projeto.

Os produtos possuem autorização para serem comercializados. Após o processo de maturação, são vendidos como mercadoria artesanal. A mini agroindústria tem inspeção da Vigilância Sanitária Municipal e, em breve, deverá receber o selo da Agência de Vigilância Sanitária Estadual (Agevisa), para comercialização em todo o estado da Paraíba.

As conservas e molhos, além de legumes e hortaliças como alface, cebolinha, coentro, pimentão, tomate, couve e manjericão, também são oferecidos para a população carcerária, a fim de promover segurança alimentar e eliminar custos com a compra de produtos semelhantes.

“Nosso projeto é uma possibilidade de educação profissional e poderá contribuir para a reinserção social. Ou seja, é a agroecologia como instrumento de ressocialização”, afirmou Siddiney.

O projeto de ressocialização da UFPB foi implantado por meio de uma parceria entre estudantes do curso de Agroecologia da UFPB e a direção da cadeia pública municipal de Solânea, que aproveitou espaços até então ociosos para o desenvolvimento das hortas.

O local para cultivo foi construído com materiais recicláveis, como pneus e garrafas pets, considerando os conceitos de sustentabilidade e reutilização. “Fizermos parceria com borracharias, a Associação de Catadores da Cidade de Solânea (Catasol) e familiares dos presidiários para levantar os insumos”, informou o discente.

Para participar do projeto, os presos passam por uma triagem realizada pela direção da cadeia, considerando aspectos como natureza e gravidade do crime que cometeu, reincidência e bom comportamento. Além disso, segundo os integrantes do projeto, muitos presos que participam da iniciativa já atuaram na agricultura e por isso gostam de participar, vendo, nessa atividade, um alento para problemas como superlotação, falta de estrutura operacional e de qualidade alimentar.

Acesse a notícia completa na página da UFPB.

Fonte: Ascom, UFPB com informações do professor Dr. Diogo Fernandes da Silva (CCHSA). Imagem: Diogo Fernandes da Silva, UFPB.

Em suas publicações, o Canal Nutrição da Rede T4H tem o único objetivo de divulgação científica, tecnológica ou de informações comerciais para disseminar conhecimento. Nenhuma publicação do Canal Nutrição tem o objetivo de aconselhamento, diagnóstico, tratamento médico ou de substituição de qualquer profissional da área da saúde. Consulte sempre um profissional de saúde qualificado para a devida orientação, medicação ou tratamento, que seja compatível com suas necessidades específicas.

Os comentários constituem um espaço importante para a livre manifestação dos usuários, desde que  cadastrados no Canal Nutrição e que respeitem os Termos e Condições de Uso. Portanto, cada comentário é de responsabilidade exclusiva do usuário que o assina, não representando a opinião do Canal Nutrição, que pode retirar, sem prévio aviso, comentários postados que não estejam de acordo com estas regras.

Leia também

2021 Canal Nutrição | Canal de Notícias, Conteúdos e Rede Profissional em Alimentos, Alimentação, Saúde e Tecnologias da Rede T4H.

Entre em Contato

Enviando
ou

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

ou

Create Account