Notícia

Consumo de frutas e vegetais pode diminuir sintomas de depressão

Frutas e vegetais podem ser tão importantes para a saúde mental quanto para a saúde física

Pixabay

Fonte

Universidade Macquarie

Data

terça-feira, 6 abril 2021 08:20

Áreas

Nutrição Clínica. Nutrição Coletividades. Nutrição Funcional

A associação entre o maior consumo de frutas e vegetais e a prevenção de certos cânceres e doenças crônicas, como doenças cardíacas, é bem conhecida, e agora estão crescendo as evidências de que frutas e vegetais podem ser igualmente essenciais para uma boa saúde mental.

“A depressão é um problema real na Austrália”, disse a co-autora do estudo, professora Dra. Seema Mihrshahi. “Um em cada quatro jovens australianos tem problemas de saúde mental – uma proporção muito alta – então, qualquer tipo de intervenção para aliviar isso é realmente importante.”

Pesquisadores do Departamento de Sistemas de Saúde e Populações da Universidade Macquarie, na Austrália,  revisaram a literatura sobre o consumo de frutas e vegetais e sintomas depressivos em pessoas de 15 a 45 anos.

Eles encontraram 12 estudos de coorte na Europa, Reino Unido, EUA, Japão, Canadá e Austrália que acompanharam pessoas ao longo do tempo para investigar a associação entre a dieta e saúde mental.

A maioria dos estudos apoiou a evidência de que comer frutas suficientes está associado à diminuição do risco de desenvolver depressão, descobriram os pesquisadores.

Poucos estudos encontraram uma influência do consumo de vegetais nos sintomas depressivos, sugerindo que pode haver diferentes efeitos de frutas e vegetais na saúde mental – embora a Dra. Mihrshahi diga que também pode se resumir aos tipos de vegetais que as pessoas normalmente consomem e ao fato de não comermos o suficiente.

“Nós meio que esperávamos, porque as frutas têm um teor realmente alto de antioxidantes e os vegetais que as pessoas comem geralmente são batatas e similares, em vez de, digamos, folhas verdes”, disse ela.

“Sabemos também que muito poucas pessoas comem vegetais suficientes – apenas 1 em 20 pessoas segue as diretrizes para o consumo de vegetais, enquanto o número é maior para frutas.”

A ingestão muito baixa de frutas e vegetais entre os jovens foi uma descoberta importante de todos os estudos de coorte, disse a Dra. Mihrshahi, com uma ingestão bem abaixo das diretrizes recomendadas.

A zona de perigo para os jovens

As diretrizes australianas recomendam pelo menos duas porções de frutas por dia e pelo menos cinco de vegetais (meia xícara de vegetais cozidos ou uma xícara de salada, constituindo uma porção).

A principal autora do estudo, pesquisadora Putu Novi Arfirsta Dharmayani de mestrado em saúde pública, disse que a pesquisa mostrou que a alimentação saudável cai na faixa etária com maior risco de problemas de saúde mental.

“Descobrimos que há uma grande queda no consumo de frutas e vegetais entre as idades de 15 e 18, que é um grupo muito vulnerável a problemas de saúde mental – o início dos sintomas de depressão geralmente ocorre antes dos 20 anos, durante a transição para início da idade adulta ”, disse Dharmayani.

“A ingestão entre 15 a 30 anos é muito baixa, menos de 10 %  da ingestão recomendada.”

Os autores observam no estudo – publicado na revista científicaThe International Journal of Environmental Research and Public Health – que os mecanismos exatos pelos quais frutas e vegetais parecem levar a um menor risco de depressão ainda não foram identificados com precisão.

“No entanto, há algumas evidências de associação com nutrientes como magnésio, zinco e antioxidantes como vitamina C, E e folato, encontrados nesses alimentos”, afirmam os autores.

Caminho para a proteção

Vários estudos relacionaram as deficiências de folato, em particular à depressão. Encontrado em alimentos como vegetais de folhas verdes, legumes, leguminosas e frutas cítricas, o folato é importante na produção de neurotransmissores como serotonina, dopamina e epinefrina, que desempenham um papel crítico na regulação do humor.

“Nosso estudo encontrou o caminho possível onde o consumo de frutas e vegetais pode ser um fator de proteção contra os sintomas depressivos”, disse Dharmayani.

“Os jovens australianos devem aumentar a ingestão de frutas e vegetais e esperamos que essas descobertas possam ajudar a defender o aumento do consumo desde tenra idade, na esperança de poder ajudar a prevenir o desenvolvimento de sintomas de depressão.”

A Dra. Mihrshahi disse que a pesquisa reforça as evidências e aponta para a necessidade de mais estudos que explorem a relação dieta-depressão.

“Com a construção de evidências, há potencial para informar as políticas públicas e adicionar resultados positivos de saúde mental a uma lista já extensa de razões pelas quais as pessoas devem priorizar uma dieta saudável”, dizem os autores.

Acesse o artigo científico completo (em inglês).

Acesse a notícia completa na página da Universidade Macquarie (em inglês).

Fonte: Sarah Maguire, Universidade Macquarie.  Imagem: Pixabay.

Em suas publicações, o Canal Nutrição da Rede T4H tem o único objetivo de divulgação científica, tecnológica ou de informações comerciais para disseminar conhecimento. Nenhuma publicação do Canal Nutrição tem o objetivo de aconselhamento, diagnóstico, tratamento médico ou de substituição de qualquer profissional da área da saúde. Consulte sempre um profissional de saúde qualificado para a devida orientação, medicação ou tratamento, que seja compatível com suas necessidades específicas.

Os comentários constituem um espaço importante para a livre manifestação dos usuários, desde que  cadastrados no Canal Nutrição e que respeitem os Termos e Condições de Uso. Portanto, cada comentário é de responsabilidade exclusiva do usuário que o assina, não representando a opinião do Canal Nutrição, que pode retirar, sem prévio aviso, comentários postados que não estejam de acordo com estas regras.

Leia também

2021 Canal Nutrição | Canal de Notícias, Conteúdos e Rede Profissional em Alimentos, Alimentação, Saúde e Tecnologias da Rede T4H.

Entre em Contato

Enviando
ou

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

ou

Create Account