Notícia

Estudo mostra porque alimentos processados ​​desencadeiam doença renal crônica

Estudo mostrou que uma dieta rica em alimentos processados ​​provoca a síndrome do intestino permeável, que por sua vez aumenta o risco de doença renal

Pixabay

Fonte

Universidade Monash

Data

quinta-feira, 1 abril 2021 17:55

Áreas

Ciência e Tecnologia de Alimentos . Engenharia de Alimentos. Nutrição Clínica. Nutrição Coletividades. Saúde Pública

Estudo recente liderado por pesquisadores da Universidade Monash, na Austrália,  mostrou que uma dieta rica em alimentos processados ​​provoca a síndrome do intestino permeável, que por sua vez aumenta o risco de doença renal.

Em particular, as descobertas revelaram que certos compostos químicos nocivos chamados Produtos finais de glicação avançada (AGEs), desencadeados por um processo chamado reação de Maillard, ligam os sinais de perigo do corpo levando a uma resposta inflamatória e doença renal crônica, mas através da introdução de alimentos que contenham fibras especializadas, os efeitos podem ser melhorados.

Esses AGEs, encontrados em alimentos tratados termicamente ou processados, são os que conferem sabor e aroma aos alimentos dourados, torrados, fritos, grelhados e assados. Os químicos de alimentos vêm isolando esses compostos químicos e os colocando em alguns de nossos alimentos processados ​​favoritos há anos, como batatas fritas, pães, produtos de panificação, chocolate e confeitaria, pois agregam sabor e conferem palatabilidade e propriedades sensoriais aos alimentos.

Os alimentos processados ​​são uma das principais marcas da dieta ocidental. Com 10 % da população global afetada por doença renal crônica e a dieta australiana rica em alimentos altamente processados, há um crescente corpo de evidências de que os alimentos processados ​​são prejudiciais à saúde humana. O consumo de alimentos processados está associado ao risco de mortalidade por todas as causas, diabetes, hipertensão, obesidade, câncer e doenças gastrointestinais. No entanto, a compreensão dos mecanismos específicos pelos quais os alimentos processados ​​afetam a saúde humana está em sua infância.

Este estudo baseado em roedores, publicado na revista científica Science Advances, liderado pela professora Dra.Melinda Coughlan do Departamento de Diabetes da Universidade  Monash, mostrou que a resposta inflamatória pode ser desativada pela introdução de alimentos contendo fibra de amido altamente resistente, restaurando a saúde intestinal e melhorando a saúde renal.

Alimentos ricos em fibra de amido resistente incluem aveia, arroz cozido e resfriado, cevada, feijão e leguminosas como feijão preto e ervilhas, amido de batata crua (como suplemento), batatas cozidas e resfriadas, suplemento de amido resistente ao milho.

A professora Dra. Coughlan disse: “Esses alimentos são importantes porque descem para o intestino grosso e basicamente servem como alimento para as bactérias intestinais. As bactérias intestinais fermentam esses metabólitos produtores de alimentos que são anti-inflamatórios.

“Agora que mostramos que são certos compostos químicos encontrados em alimentos altamente processados ​​que desempenham um papel na doença renal crônica, podemos procurar fazer formulações alternativas de alimentos ou alimentos funcionais destinados a amortecer a resposta do corpo”, disse a pesquisadora.

“Dado o crescente interesse nos efeitos dos alimentos processados ​​na saúde, acreditamos que essas descobertas representam um passo importante para compreender e combater as características prejudiciais da dieta moderna. A mudança na dieta, como acontece com a maioria das mudanças de comportamento, pode ser difícil de manter a longo prazo, mas adicionando mais alimentos ricos em fibra de amido resistente e práticas de cozimento a vapor e guisado, podemos ajudar a atenuar os efeitos prejudiciais” completou a Dra. Coughlan.

Acesse o artigo científico completo (em inglês).

Acesse a notícia completa na página da Universidade Monash (em inglês).

Fonte: Universidade Monash. Imagem: Pixabay.

 

Em suas publicações, o Canal Nutrição da Rede T4H tem o único objetivo de divulgação científica, tecnológica ou de informações comerciais para disseminar conhecimento. Nenhuma publicação do Canal Nutrição tem o objetivo de aconselhamento, diagnóstico, tratamento médico ou de substituição de qualquer profissional da área da saúde. Consulte sempre um profissional de saúde qualificado para a devida orientação, medicação ou tratamento, que seja compatível com suas necessidades específicas.

Os comentários constituem um espaço importante para a livre manifestação dos usuários, desde que  cadastrados no Canal Nutrição e que respeitem os Termos e Condições de Uso. Portanto, cada comentário é de responsabilidade exclusiva do usuário que o assina, não representando a opinião do Canal Nutrição, que pode retirar, sem prévio aviso, comentários postados que não estejam de acordo com estas regras.

Leia também

2021 Canal Nutrição | Canal de Notícias, Conteúdos e Rede Profissional em Alimentos, Alimentação, Saúde e Tecnologias da Rede T4H.

Entre em Contato

Enviando
ou

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

ou

Create Account