Notícia

Dieta supera medicamentos para o antienvelhecimento e boa saúde metabólica

Pesquisa mostrou que a nutrição teve um impacto maior no envelhecimento e na saúde metabólica do que três medicamentos comumente usados ​​para tratar diabetes e retardar o envelhecimento

Freepik

Fonte

Universidade de Sydney

Data

terça-feira, 16 novembro 2021 16:55

Áreas

Nutrição Clínica. Nutrição Coletividades. Saúde Pública

Estudo dá uma ideia de como a dieta afeta a saúde e o envelhecimento

Um estudo comparando o impacto da dieta com os medicamentos no funcionamento interno das células descobriu que a nutrição tem um impacto muito mais forte.

O estudo pré-clínico do Charles Perkins Centre da Universidade de Sydney sugere que a composição de nossa dieta pode ser mais poderosa do que medicamentos para manter condições como diabetes, derrame e doenças cardíacas sob controle.

Conduzida em camundongos, a pesquisa mostrou que a nutrição (incluindo calorias gerais e equilíbrio de macronutrientes) teve um impacto maior no envelhecimento e na saúde metabólica do que três medicamentos comumente usados ​​para tratar diabetes e retardar o envelhecimento.

Os resultados foram publicados na revista científica Cell Metabolism.

A pesquisa em camundongos e humanos se baseia no trabalho pioneiro da equipe, demonstrando o papel protetor da dieta e combinações específicas de proteínas, gorduras e carboidratos contra o envelhecimento, obesidade, doenças cardíacas, disfunção imunológica e risco de doenças metabólicas, como diabetes tipo 2.

O autor sênior o professor Dr. Stephen Simpson, diretor acadêmico do Charles Perkins Center,  disse que os medicamentos também podem atingir as mesmas vias bioquímicas dos nutrientes. Tem havido um grande esforço para descobrir medicamentos destinados a melhorar a saúde metabólica e o envelhecimento, sem exigir uma mudança na dieta, disse ele.

“A dieta é um remédio poderoso. No entanto, atualmente os medicamentos são administrados sem levar em consideração se e como eles podem interagir com a composição da nossa dieta – mesmo quando esses medicamentos são projetados para agir da mesma maneira e nas mesmas vias de sinalização de nutrientes da dieta ”, disse o professor Simpson.

Os pesquisadores decidiram descobrir se os medicamentos ou a dieta alimentar eram mais poderosos na remodelação da detecção de nutrientes e de outras vias metabólicas, bem como se os medicamentos e a dieta interagiam de maneira a torná-los mais ou menos eficazes.

“Descobrimos que a composição da dieta tem um efeito muito mais poderoso do que os medicamentos, que em grande parte amortecem as respostas à dieta, em vez de remodelá-las”, disse o professor Simpson.

“Dado que os humanos compartilham essencialmente as mesmas vias de sinalização de nutrientes que os camundongos, a pesquisa sugere que as pessoas obteriam mais valor mudando sua dieta para melhorar a saúde metabólica, em vez de tomar os medicamentos que estudamos”.

O estudo explicou

A equipe de pesquisa projetou um estudo complexo em camundongos, envolvendo 40 tratamentos diferentes, cada um com níveis variados de proteína, gordura e equilíbrio de carboidratos, calorias e conteúdo de medicamentos.

O estudo foi elaborado para examinar o impacto de três medicamentos antienvelhecimento no fígado, que é um órgão-chave na regulação do metabolismo.

Um ponto forte do estudo foi o uso da estrutura geométrica para nutrição desenvolvida pelos professores Dr. Stephen Simpson e o Dr. David Raubenheimer. A estrutura possibilitou que a equipe considerasse como as misturas e interações de diferentes nutrientes influenciam a saúde e a doença, em vez de focar em qualquer nutriente isoladamente, o que é uma limitação em outros estudos de nutrição.

O que eles encontraram?

Os resultados adicionam outra peça ao quebra-cabeça em nossa compreensão dos mecanismos que ligam “o que comemos” a “como envelhecemos”.

Os pesquisadores descobriram que a ingestão de calorias e o equilíbrio dos macronutrientes (proteínas, gorduras e carboidratos) na dieta tiveram um forte impacto no fígado.

A ingestão de proteínas e calorias totais teve um efeito particularmente poderoso não apenas nas vias metabólicas, mas também nos processos fundamentais que controlam o funcionamento de nossas células.

Por exemplo, a quantidade de proteína ingerida influenciou a atividade nas mitocôndrias, que são a parte das células que produzem energia.

Isso cria um efeito a jusante, pois a quantidade de proteína e energia dietética ingerida influencia a precisão com que as células traduzem seus genes em diferentes proteínas necessárias para ajudar as células a funcionar adequadamente e a produzir novas células.

Esses dois processos fundamentais estão ligados ao envelhecimento.

Em comparação, aos medicamentos agiram principalmente para amortecer a resposta metabólica da célula à dieta, ao invés de reformulá-la fundamentalmente.

No entanto, os pesquisadores também encontraram algumas interações mais específicas entre os efeitos bioquímicos dos medicamentos e a composição da dieta.

Um medicamento antienvelhecimento teve um efeito maior nas mudanças nas células causadas pela gordura e carboidratos da dieta, enquanto uma droga para o câncer e outra para diabetes bloquearam os efeitos da proteína da dieta nas mitocôndrias produtoras de energia.

O autor principal, professor Dr. David Le Couteur, do Charles Perkins Center e da Faculdade de Medicina e Saúde, disse que embora o estudo seja muito complexo, ele mostra como é importante estudar muitas dietas diferentes ao mesmo tempo, em vez de apenas comparar algumas dietas diferentes.

“Esta abordagem é a única maneira de obtermos uma visão geral da interação entre dieta, saúde e fisiologia”, disse o professor Le Couteur.

“Todos nós sabemos que o que comemos influencia nossa saúde, mas este estudo mostrou como os alimentos podem influenciar dramaticamente muitos dos processos que operam em nossas células. Isso nos dá uma ideia de como a dieta afeta a saúde e o envelhecimento ”, completou o pesquisador.

Acesse o resumo do artigo científico (em inglês).

Acesse a notícia completa na Universidade de Sydney (em inglês).

Fonte: Ivy Shih, Universidade de Sydney. Imagem: Freepik.

Em suas publicações, o Canal Nutrição da Rede T4H tem o único objetivo de divulgação científica, tecnológica ou de informações comerciais para disseminar conhecimento. Nenhuma publicação do Canal Nutrição tem o objetivo de aconselhamento, diagnóstico, tratamento médico ou de substituição de qualquer profissional da área da saúde. Consulte sempre um profissional de saúde qualificado para a devida orientação, medicação ou tratamento, que seja compatível com suas necessidades específicas.

Os comentários constituem um espaço importante para a livre manifestação dos usuários, desde que  cadastrados no Canal Nutrição e que respeitem os Termos e Condições de Uso. Portanto, cada comentário é de responsabilidade exclusiva do usuário que o assina, não representando a opinião do Canal Nutrição, que pode retirar, sem prévio aviso, comentários postados que não estejam de acordo com estas regras.

Leia também

2021 Canal Nutrição | Canal de Notícias, Conteúdos e Rede Profissional em Alimentos, Alimentação, Saúde e Tecnologias da Rede T4H.

Entre em Contato

Enviando
ou

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

ou

Create Account