Notícia

A ética da tecnologia digital no setor de alimentos – o futuro do compartilhamento de dados

Compartilhar dados e usá-los de forma mais eficaz, como com IA e outras inovações tecnológicas, pode reduzir o desperdício, aumentar a sustentabilidade e proteger a saúde

Freepik

Fonte

Universidade de Nottingham

Data

terça-feira, 16 novembro 2021 09:05

Áreas

Biotecnologia. Ciência e Tecnologia de Alimentos. Nutrição e Marketing

Imagine um mundo no qual embalagens inteligentes para refeições prontas de supermercado o atualizam em tempo real para informá-lo sobre pegadas de carbono, dar avisos ao vivo sobre recalls de produtos e alertas de segurança instantâneos porque alérgenos foram detectados inesperadamente na fábrica.

Mas quanta energia extra seria usada para alimentar esse sistema? E se um alerta acidental significasse que você deveria jogar fora sua comida sem motivo?

Estas são algumas das perguntas feitas por uma equipe que inclui pesquisadores da Future Food Beacon da University of Nottingham e da Lancaster University, no Reino Unido, que criaram objetos de um novo mundo imaginário “inteligente” para examinar as implicações éticas do uso de Inteligência Artificial no setor de alimentos.

O artigo, “Considerando as implicações éticas da colaboração digital no Setor Alimentar“, foi publicado na revista científica Patterns.

A produção de alimentos é o maior setor da indústria manufatureira do Reino Unido. Processos e sistemas complexos de produção e distribuição de alimentos, envolvendo milhões de pessoas e organizações, produzem enormes quantidades de dados todos os dias.

Mas, de acordo com o artigo, para que as oportunidades sejam totalmente aproveitadas, é necessário ser capaz de trabalhar juntos com segurança, compartilhar e acessar uma ampla variedade de fontes de dados em todo o setor de alimentos. Compartilhar dados e usá-los de forma mais eficaz, como com IA e outras inovações tecnológicas, pode reduzir o desperdício, aumentar a sustentabilidade e proteger a saúde.

Atender a essa necessidade requer um mecanismo confiável para permitir que as diferentes partes em toda a cadeia de abastecimento apoiem cada parte na tomada de decisões informadas sobre a credibilidade das diferentes fontes de dados. Mas as organizações podem ser cautelosas ao compartilhar dados que podem ser comercialmente confidenciais, portanto, novos sistemas estão sendo desenvolvidos e podem ser confiáveis ​​para proteger a privacidade, permitindo um uso mais amplo dos dados coletados.

O artigo adverte que a nova tecnologia também pode introduzir questões éticas e consequências inesperadas e prejudiciais.

Os pesquisadores sugerem que, para criar tal colaboração de dados, seria necessária a integração de tecnologias de ponta e elementos sociais, institucionais e políticos circundantes para garantir que o sistema funcione igualmente bem e equitativamente para todas as partes envolvidas.

Por exemplo, se a IA deve ser implementada, precisamos enfrentar os desafios éticos que são bem conhecidos nesta área, como preconceito e responsabilidade, para criar sistemas que sejam responsáveis ​​em sua implementação e priorizem o bem-estar humano.

O projeto reuniu pessoas com diferentes tipos de experiência e usou um método chamado “ficção de design” para ajudar a explorar as implicações éticas do compartilhamento de dados sobre alimentos e avaliar tecnologias que ainda não existem.

A autora principal, Dra. Naomi Jacobs, do Laboratório de Criatividade da Universidade de Lancaster, no Reino Unido, disse: “Em vez de fazer perguntas gerais sobre o que pode dar errado, ou ter que esperar até que algo esteja totalmente construído – quando provavelmente é tarde demais para mudar as coisas sem grandes custos ou começar tudo de novo – imaginamos como seria o mundo se já existissem ‘os fundos de confiança de dados’ (projetado para proteger dados privados enquanto permite que outros façam uso dele). ”

Como parte de um projeto mais amplo estabelecido pela Internet of Food Things Network + (liderado pela Universidade de Lincoln) para explorar fundos de confiança de dados relacionados ao setor de alimentos, a equipe de pesquisa criou objetos que atuavam como ‘adereços’ daquele mundo ficcional, como um filme ‘documentário’ sobre um recall de supermercado e a embalagem de refeições prontas de supermercado em tempo real. Esses adereços foram usados ​​com um conjunto de cartões criados para permitir o engajamento com a ética da tecnologia, chamado Moral-IT Deck. Usando isso, trabalhamos com especialistas em alimentos e tecnologia para avaliar os potenciais benefícios éticos, riscos e desafios que eles representavam.

O Dr. Peter Craigon, pesquisador em Ética, Legislação e Engajamento em Alimentos e Inovação Agrícola da Universidade de Nottingham, contribuiu para o desenvolvimento do mundo da ficção de design e adereços e liderou a avaliação ética com o Moral-IT Deck. Ele disse: “A combinação das abordagens inovadoras da ficção de design e do Moral-It Deck por uma equipe multidisciplinar proporcionou um envolvimento realmente rico com as complexidades éticas do compartilhamento de dados no setor de alimentos. Essa abordagem permitiu o envolvimento com elementos técnicos e sociais da tecnologia, revelando perspectivas sobre os benefícios e danos potenciais e como elementos como confiança e bem-estar interagem no compartilhamento de dados em todas as complexidades do sistema alimentar. Essas percepções precisam ser levadas em consideração no projeto de sistemas para que os dados sejam compartilhados de forma responsável ”

O artigo apresenta uma abordagem pela qual as implicações éticas do progresso tecnológico podem ser consideradas, especificamente aqui no contexto da colaboração digital no setor de alimentos e com um foco particular no uso de IA na gestão e uso de dados compartilhados e a importância de inovação responsável.

Acesse o artigo científico completo (em inglês).

Acesse a notícia completa na página da Universidade de Nottingham (em inglês).

Fonte: Jane Icke, Universidade de Nottingham.  Imagem: Freepik.

Em suas publicações, o Canal Nutrição da Rede T4H tem o único objetivo de divulgação científica, tecnológica ou de informações comerciais para disseminar conhecimento. Nenhuma publicação do Canal Nutrição tem o objetivo de aconselhamento, diagnóstico, tratamento médico ou de substituição de qualquer profissional da área da saúde. Consulte sempre um profissional de saúde qualificado para a devida orientação, medicação ou tratamento, que seja compatível com suas necessidades específicas.

Os comentários constituem um espaço importante para a livre manifestação dos usuários, desde que  cadastrados no Canal Nutrição e que respeitem os Termos e Condições de Uso. Portanto, cada comentário é de responsabilidade exclusiva do usuário que o assina, não representando a opinião do Canal Nutrição, que pode retirar, sem prévio aviso, comentários postados que não estejam de acordo com estas regras.

Leia também

2021 Canal Nutrição | Canal de Notícias, Conteúdos e Rede Profissional em Alimentos, Alimentação, Saúde e Tecnologias da Rede T4H.

Entre em Contato

Enviando
ou

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

ou

Create Account