Notícia

Tecnologia ajuda a identificar e controlar insetos-praga devastadores

Tecnologia que foi usada pela primeira vez para distinguir tecidos saudáveis ​​de cancerosos em humanos foi usada com sucesso para identificar insetos

Divulgação, Universidade de Liverpool

Fonte

Universidade de Liverpool

Data

sábado, 1 maio 2021 11:35

Áreas

Agricultura. Agronomia. Biotecnologia.

Todos os anos, as pragas de insetos causam enormes danos econômicos na agricultura e na silvicultura, atacando diretamente as plantações ou transmitindo doenças. Mas uma pesquisa recente da Universidade de Liverpool, no Reino Unido, em conjunto com a International Pheromone Solutions (IPS), líder em gerenciamento integrado de pragas, pode trazer enormes benefícios para a indústria de alimentos. A técnica pode permitir que produtores e importadores identifiquem espécies de insetos-praga com rapidez e precisão.

A pesquisa foi conduzida pela doutoranda Iris Wagner em Liverpool. Ela usou um novo método analítico chamado Espectrometria de Massa por Ionização Rápida por Evaporação (REIMS). REIMS é um método analítico em tempo real que envolve a queima rápida do tecido da amostra que fornece uma “impressão digital” com base na composição molecular do inseto.

Para o estudo, a equipe de cientistas examinou primeiro cinco espécies de artrópodes, como aranhas e besouros. Uma vez que a equipe estava confiante na técnica, eles se concentraram em espécies mais próximas de mosca da fruta (Drosophila spp.). Duas das espécies eram intimamente relacionadas e suas fêmeas morfologicamente muito semelhantes, tornando a identificação usando métodos tradicionais, como a identificação por meio de chaves morfo-taxonômicas, muito difícil.

O método REIMS pode distinguir diferentes espécies na fase adulta ou imatura, bem como discriminar machos de fêmeas – todas informações críticas para os produtores que precisam monitorar e controlar as infestações.

De acordo com o Dr. Sam Jones, Diretor Técnico do IPS, a análise de DNA é o método atual de escolha para identificar espécies muito semelhantes. Particularmente promissor é a capacidade do REIMS de distinguir os estágios imaturos (larvas) de muitos grupos de insetos em segundos. Isso elimina a necessidade de criar imaturos até a idade adulta como um pré-requisito para a identificação.

“É muito empolgante termos encontrado outro uso para o REIMS. O problema que esse aplicativo supera brilhantemente é distinguir espécies que são realmente difíceis de identificar, mesmo por especialistas. Achamos que o REIMS poderia oferecer uma alternativa rápida aos testes de PCR e descobrimos que funcionou muito bem, o que é um desenvolvimento fantástico. Quando você está falando sobre infestações que podem devastar uma colheita e um meio de vida, ou um grande contêiner de transporte de mercadorias, todos os dias se tornam cruciais, e um teste que leva segundos permite que muitos insetos individuais sejam analisados”, explicou o Dr. Jones.

“Muito importante, isso significa que podemos identificar rapidamente as pragas e, em seguida, decidir sobre uma estratégia. Algumas pragas são mais sérias do que outras e, se você puder identificar corretamente uma praga ou pragas, isso pode ajudar na tomada de decisão”, destacou o pesquisador.

“Seria muito benéfico se pudéssemos usar os excrementos (fezes) de colheitas infestadas ou larvas que são particularmente difíceis de identificar. Isso seria particularmente útil para “pragas de quarentena”, que ocorrem quando os produtos importados foram infestados. Às vezes você não consegue ver a praga real – apenas as larvas, excrementos e os danos. É importante identificar rapidamente a presença de quaisquer pragas antes que elas possam escapar e potencialmente proliferar – se as condições ambientais forem adequadas para isso”, concluiu o Dr. Jones.

Os resultados do estudo foram publicados na revista científica Open Biology.

Acesse o artigo científico completo (em inglês).

Acesse a notícia completa na página da Universidade de Liverpool (em inglês).

Fonte: Universidade de Liverpool. Imagem: Drosophila suzukii (mosca da fruta). Fonte: Divulgação, Universidade de Liverpool.

Em suas publicações, o Canal Nutrição da Rede T4H tem o único objetivo de divulgação científica, tecnológica ou de informações comerciais para disseminar conhecimento. Nenhuma publicação do Canal Nutrição tem o objetivo de aconselhamento, diagnóstico, tratamento médico ou de substituição de qualquer profissional da área da saúde. Consulte sempre um profissional de saúde qualificado para a devida orientação, medicação ou tratamento, que seja compatível com suas necessidades específicas.

Os comentários constituem um espaço importante para a livre manifestação dos usuários, desde que  cadastrados no Canal Nutrição e que respeitem os Termos e Condições de Uso. Portanto, cada comentário é de responsabilidade exclusiva do usuário que o assina, não representando a opinião do Canal Nutrição, que pode retirar, sem prévio aviso, comentários postados que não estejam de acordo com estas regras.

Leia também

2021 Canal Nutrição | Canal de Notícias, Conteúdos e Rede Profissional em Alimentos, Alimentação, Saúde e Tecnologias da Rede T4H.

Entre em Contato

Enviando
ou

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

ou

Create Account