Notícia

Pré-escolares: relação entre dormir tarde, tempo de sono e o risco de desenvolver obesidade

Pesquisa que examinou dados de 1.642 crianças mostrou que dormir mais cedo não é vital para o desenvolvimento saudável, desde que as crianças durmam o suficiente

Pixabay

Fonte

Universidade de Otago

Data

segunda-feira, 15 junho 2020 13:30

Áreas

Nutrição Materno Infantil

Pesquisa da Universidade de Otago, na Nova Zelândia, mostrou que dormir mais cedo não é vital para o desenvolvimento saudável, desde que as crianças durmam o suficiente. O novo estudo, liderado pela Dra. Melyssa Roy, do Departamento de Medicina da Universidade de Otago, descobriu que crianças entre 2 e 5 anos que dormem mais tarde podem não ter risco aumentado de desenvolver obesidade.

A obesidade infantil é um problema global, com a Organização Mundial de Saúde (OMS) relatando 38 milhões de crianças menores de 5 anos com sobrepeso ou obesidade em 2019.

A relação entre dormir mais tarde e o risco de desenvolver obesidade foi documentada entre crianças mais velhas, mas o estudo conduzido porela Universidade de Otago é um dos primeiros a examinar se existe uma conexão em crianças menores.

A Dra. Melyssa Roy disse que lidar com o problema da obesidade infantil é difícil porque é difícil influenciar a alimentação ou a atividade física das crianças. “No entanto, sabe-se que crianças que dormem mais têm menor probabilidade de estar acima do peso. A pesquisa ajuda a confirmar que dormir mais é benéfico para crianças pequenas, mas colocá-las na cama mais cedo só é útil se isso significar mais tempo de sono”, disse a pesquisadora.

A equipe examinou dados de 1.642 crianças de quatro estudos separados, que mostraram que na média crianças de 2 anos dormiam às 20h06, as crianças de 3 anos às 19h50 e as  de 5 anos às 19h55. A hora de dormir tardia foi definida como sendo consistente após as 21h00. No entanto, os dados não mostraram associações consistentes entre a hora de dormir e o risco de obesidade.

No geral, as crianças estudadas dormiram entre 10 e 11 horas por noite aos 2, 3 e 5 anos de idade. Crianças nessas faixas etárias que tinham dormido mais cedo apresentavam menor risco de obesidade; essa associação ocorreu porque elas dormiam por mais tempo, o que é consistente com os achados relatados em outras faixas etárias.

No entanto, as crianças que foram para a cama após as 21h00 não tiveram maior risco. Acredita-se que dormir por mais tempo pode simplesmente limitar as oportunidades alimentares, reduzindo a ingestão calórica total.

É provável que a maior duração do sono esteja associada a uma melhor qualidade geral do sono, ou pode representar outras influências na obesidade, como pais mais responsivos.

A pesquisadora disse que um fator surpreendente foi que a possibilidade de dormir mais cedo e uma maior duração do sono pode ser mais influente na redução do risco de obesidade para meninas de 3 a 5 anos de idade. No entanto, os resultados não foram consistentes e mais pesquisas são necessárias para determinar se as meninas correm maior risco de desenvolver obesidade em resposta a padrões adversos de sono na infância.

Em geral, a Dra. Melyssa Roy disse que os pais podem tentar dormir antes para melhorar o sono e a saúde dos filhos. “Mas para os pais que têm um filho que dorme mais tarde, pode ser reconfortante saber que, por si só, isso não parece fazer muita diferença”, concluiu a pesquisadora.

Acesse a notícia na página da Universidade de Otago (em inglês).

Fonte: Lydia Anderson, Universidade de Otago.  Imagem: Pixabay.

Em suas publicações, o Canal Nutrição da Rede T4H tem o único objetivo de divulgação científica, tecnológica ou de informações comerciais para disseminar conhecimento. Nenhuma publicação do Canal Nutrição tem o objetivo de aconselhamento, diagnóstico, tratamento médico ou de substituição de qualquer profissional da área da saúde. Consulte sempre um profissional de saúde qualificado para a devida orientação, medicação ou tratamento, que seja compatível com suas necessidades específicas.

Os comentários constituem um espaço importante para a livre manifestação dos usuários, desde que  cadastrados no Canal Nutrição e que respeitem os Termos e Condições de Uso. Portanto, cada comentário é de responsabilidade exclusiva do usuário que o assina, não representando a opinião do Canal Nutrição, que pode retirar, sem prévio aviso, comentários postados que não estejam de acordo com estas regras.

Leia também

2020 Canal Nutrição | Canal de Notícias, Conteúdos e Rede Profissional em Alimentos, Alimentação, Saúde e Tecnologias da Rede T4H.

Entre em Contato

Enviando
ou

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

ou

Create Account