Notícia

Novo estudo aponta que dieta pode ajudar a vencer a depressão em homens jovens

O estudo foi o primeiro ensaio clínico randomizado a avaliar o impacto de uma dieta mediterrânea nos sintomas de depressão em homens jovens (18 a 25 anos)

Freepik

Fonte

Universidade de Tecnologia de Sydney

Data

terça-feira, 10 Maio 2022 10:25

Áreas

Nutrição Clínica. Nutrição Coletividades. Saúde Pública

Homens jovens com uma dieta pobre viram uma melhora significativa em seus sintomas de depressão quando mudaram para uma dieta mediterrânea saudável, mostra um novo estudo.

A depressão é uma condição de saúde mental comum que afeta aproximadamente 1 milhão de australianos a cada ano. É um fator de risco significativo para o suicídio, a principal causa de morte em adultos jovens.

O estudo de controle randomizado de 12 semanas, conduzido por pesquisadores da Universidade de Tecnologia de Sydney, foi publicado recentemente na revista científica American Journal of Clinical Nutrition.

A pesquisadora principal Jessica Bayes, candidata a doutorado na Faculdade de Saúde da UTS, disse que o estudo foi o primeiro ensaio clínico randomizado a avaliar o impacto de uma dieta mediterrânea nos sintomas de depressão em homens jovens (18 a 25 anos).

“Ficamos surpresos com a disposição dos jovens em adotar uma nova dieta. Aqueles atribuídos à dieta mediterrânea foram capazes de mudar significativamente suas dietas originais, sob a orientação de um nutricionista, em um curto período de tempo”, disse Bayes.

“Isso sugere que médicos e psicólogos devem considerar o encaminhamento de jovens deprimidos a um nutricionista como um componente importante do tratamento da depressão clínica”, disse a pesquisadora.

O estudo contribui para o campo emergente da psiquiatria nutricional, que visa explorar o efeito que nutrientes, alimentos e padrões alimentares específicos podem ter na saúde mental. A dieta utilizada no estudo era rica em vegetais coloridos, leguminosas e grãos integrais, peixes oleosos, azeite de oliva e nozes cruas sem sal.

“O foco principal era aumentar a qualidade da dieta com alimentos integrais frescos, reduzindo a ingestão de alimentos ‘rápidos’, açúcar e carne vermelha processada”, disse Bayes.

“Há muitas razões pelas quais cientificamente pensamos que a comida afeta o humor. Por exemplo, cerca de 90% da serotonina, uma substância química que nos ajuda a nos sentirmos felizes, é produzida em nosso intestino por nossos micróbios intestinais. Há evidências emergentes de que esses micróbios podem se comunicar com o cérebro através do nervo vago, no que é chamado de eixo intestino-cérebro.

“Para ter micróbios benéficos, precisamos alimentá-los com fibras, encontradas em legumes, frutas e vegetais”, disse a pesquisadora.

Aproximadamente 30 % dos pacientes deprimidos não respondem adequadamente aos tratamentos padrão para transtorno depressivo maior, como terapia cognitivo-comportamental e medicamentos antidepressivos.

“Quase todos os nossos participantes permaneceram no programa, e muitos estavam ansiosos para continuar a dieta assim que o estudo terminou, o que mostra o quão eficaz, tolerável e vale a pena eles acharam a intervenção.”

Acesse o resumo do artigo científico (em inglês).

Acesse a notícia completa na página da Universidade de Tecnologia de Sydney (em inglês).

Fonte: Universidade de Tecnologia de Sydney. Imagem: Freepik.

Em suas publicações, o Canal Nutrição da Rede T4H tem o único objetivo de divulgação científica, tecnológica ou de informações comerciais para disseminar conhecimento. Nenhuma publicação do Canal Nutrição tem o objetivo de aconselhamento, diagnóstico, tratamento médico ou de substituição de qualquer profissional da área da saúde. Consulte sempre um profissional de saúde qualificado para a devida orientação, medicação ou tratamento, que seja compatível com suas necessidades específicas.

Os comentários constituem um espaço importante para a livre manifestação dos usuários, desde que  cadastrados no Canal Nutrição e que respeitem os Termos e Condições de Uso. Portanto, cada comentário é de responsabilidade exclusiva do usuário que o assina, não representando a opinião do Canal Nutrição, que pode retirar, sem prévio aviso, comentários postados que não estejam de acordo com estas regras.

Leia também

2022 nutrição t4h | Notícias, Conteúdos e Rede Profissional nas áreas de Alimentos, Alimentação, Saúde e Tecnologias

Entre em Contato

Enviando
ou

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

ou

Create Account