Notícia

Pesquisa dá origem a cerveja e iogurte para diabéticos

Uma planta muito conhecida entre os brasileiros está em estudo como objeto de matéria prima para a fabricação de cerveja e iogurte para diabéticos

Pixabay

Fonte

CNPq | Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq)

Data

quarta-feira, 29 agosto 2018 16:20

Áreas

Nutrição Clínica. Nutrição Coletividades. Nutrição Funcional

A pesquisa é desenvolvida por uma equipe interdisciplinar da Universidade Estadual do Centro Oeste (Unicentro), em Guarapuava (PR), coordenada pelo Biomédico e PhD em Bioquímica Dr. Carlos Ricardo Maneck Malfatti.

De acordo com o Dr. Malfatti, a pesquisa inicial visava tratar a obesidade por meio de um produto natural, mas acabou mudando de rumo: “foi um acidente científico”. Segundo ele, ideias são exploradas e quase sempre acabam chegando a outras. “Quando começamos a pesquisa com o alecrim do campo identificamos uma modesta redução de gordura visceral associada com efeito hipoglicemiante e despertou a curiosidade”. O passo seguinte foi estudar o efeito do alecrim do campo em ratinhos diabéticos e chegou-se a uma fórmula de como extrair bioativos, que são substâncias presentes na planta, para observar a concentração ideal desses extratos em estudos in vitro (células isoladas) e pré-clínicos (modelos animais que mimetizam diabetes), buscando a dose ideal e analisando a resposta bioquímica, antioxidante, histopatológica, toxicológica e, por fim, a aplicação em humanos.

Entretanto, os produtos em estudo não se tratam de remédios/fármacos (Atestado pela ANVISA), e sim um tratamento natural que colabora para a prevenção e controle da glicemia. A cerveja ganhou o nome de ‘Rosemary’ (em fase de rotulagem e logomarca por equipe de publicidade vinculada), que significa alecrim em inglês. O grupo pretende ainda estender os estudos para aplicação em outros alimentos, compondo uma linha de produtos. “Estamos elaborando novos produtos a partir de orientações acadêmicas em diferentes níveis, como Iniciação Científica Tecnológica, Mestrados Acadêmicos e Profissionais e Doutorado”, afirma o Dr. Malfatti.

Acesse a notícia completa na página do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Fonte: Coordenação de Comunicação Social do CNPq. Imagem: Pixabay

Em suas publicações, o Canal Nutrição da Rede T4H tem o único objetivo de divulgação científica, tecnológica ou de informações comerciais para disseminar conhecimento. Nenhuma publicação do Canal Nutrição tem o objetivo de aconselhamento, diagnóstico, tratamento médico ou de substituição de qualquer profissional da área da saúde. Consulte sempre um profissional de saúde qualificado para a devida orientação, medicação ou tratamento, que seja compatível com suas necessidades específicas.

Os comentários constituem um espaço importante para a livre manifestação dos usuários, desde que  cadastrados no Canal Nutrição e que respeitem os Termos e Condições de Uso. Portanto, cada comentário é de responsabilidade exclusiva do usuário que o assina, não representando a opinião do Canal Nutrição, que pode retirar, sem prévio aviso, comentários postados que não estejam de acordo com estas regras.

Leia também

2024 nutrição t4h | Notícias, Conteúdos e Rede Profissional nas áreas de Alimentos, Alimentação, Saúde e Tecnologias

Entre em Contato

Enviando
ou

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

ou

Create Account